Logo Somapay

Blog da Somapay >

Saiba como se proteger contra...

Saiba como se proteger contra golpes no pix

22 de fevereiro de 2022

Gestão de Pessoas

É bem verdade que o Pix chegou para revolucionar nossas vidas, trazendo maior agilidade, na forma de realizar pagamentos. Graças à sua rapidez e praticidade, o Pix tem se tornando uma das formas de pagamento mais utilizadas dentro do mercado financeiro brasileiro, mas é preciso atentar-se com os golpes no Pix.

Mal entramos em 2022 e já podemos dizer que a frase mais utilizada ao se realizar um pagamento é “Você aceita Pix?”. Porém, a facilidade do pagamento com Pix também tem seu lado ruim, já que golpistas de plantão estão sempre buscando novas formas de enganar e roubar seus alvos, e com o Pix não seria diferente. Neste artigo, contamos os principais golpes utilizados atualmente, dicas de como identificar e se proteger e o que fazer caso você já tenha sido vítima de golpes no Pix.

Mas na prática, o que é o Pix? 

O Pix é um novo meio de pagamento brasileito lançado pelo Banco Central e começou a funcionar em 11 de novembro de 2020. Essa nova forma de realizar pagamentos tem como objetivo principal realizar transferências de forma instantânea: 24 horas por dia, 7 dias por semana, não havendo restrições como as existentes em transações do tipo TED e DOC. 

Além disso, cada transferência deve ser realizada em até 10 segundos. Para isso, basta você ter uma chave cadastrada que pode ser desde um e-mail, CPF, telefone ou mesmo uma chave aleatória. Por questões de segurança, cada chave só pode ser utilizada em uma instituição financeira escolhida por você, outra medida de segurança é a redução de valores que podem ser enviados a partir de determinados horários. 

Conheça os golpes no Pix mais comuns

A facilidade de realizar pagamentos por meio do Pix chamou a atenção de golpistas. Enquanto alguns dos golpes são apenas uma adaptação de velhos métodos, outros exploram as características próprias desse novo sistema de pagamento. Dentre os golpes no Pix mais comuns, estão:

Páginas e aplicativos falsos para roubar dados

A estratégia utilizada nesse golpe é o redirecionamento dos usuários para sites ou aplicativos falsos. Através deles, é realizada a coleta de informações como nome completo, número de CPF, número de conta bancária e outras, que permitem aos golpistas realizarem a fraude, utilizando-se do dinheiro da conta da vítima de forma indevida. 

Por isso, é importante se certificar de que você está realmente acessando uma página ou aplicativo real antes de informar qualquer dado pessoal.

Falha no Pix

Nesse tipo de fraude, o golpista entra em contato com a vítima informando que existe uma falha no Pix e que, para ser solucionado, a vítima precisa enviar um determinado valor para a chave Pix informada por ele, mas que o mesmo valor será depositado em dobro na conta da vítima em poucos minutos.

Quando a vítima percebe, já é tarde demais e o golpe já foi realizado. Por isso, evite realizar transferências para desconhecidos ou com promessas de retorno fácil através de bugs, falhas ou algo relacionado.

Whatsapp Clonado

Para a realização desse golpe, o fraudador primeiro realiza a clonagem do Whatsapp da vítima e, em seguida, solicita dinheiro via Pix para a lista de contatos, fazendo novas vítimas. 

O sucesso desse golpe está exatamente na confiança que as pessoas têm em seus contatos. Para evitar sofrer esse golpe, confirme se a pessoa de fato solicitou esse dinheiro e, na dúvida, não realize a transferência. Além disso, não informe códigos de segurança enviados para você por SMS. Esses códigos são pessoais e podem dar acesso às suas contas, inclusive ao seu Whatsapp.

Perfil falso em redes sociais

Outro tipo de golpe bastante comum é a criação de páginas falsas em redes sociais. Geralmente o fraudador cria uma página referente a um serviço/produto solicitando o pagamento antecipado via Pix. 

Por isso, antes de realizar compras pela internet através de perfis em redes sociais, procure saber se o perfil é confiável, buscando referências com pessoas que já compraram. 

Falsas centrais de atendimento

Nesse tipo de golpe, o fraudador entra em contato com a vítima se passando por alguma instituição financeira e informa sobre uma pendência, solicitando que seja realizado um pagamento via Pix para regularizar. Caso você não utilize do serviço cobrado, basta desligar a ligação; mas caso você seja do cliente da instituição, informe que vai desligar e que entrará em contato com a central da instituição informada para constatar a pendência.

Golpe do boleto

Trata-se do mais novo golpe no mercado, onde o fraudador clona uma fatura qualquer e, no lugar do código de pagamento, insere um QR Code que nada mais é do que a chave Pix do fraudador. Com isso, o golpista envia a fatura para a vítima, seja por e-mail ou uma rede social, informando se tratar de uma pendência. 

Portanto, nunca realize pagamento de faturas que contenham QR Codes sem antes se informar se de fato a empresa ou serviço realiza esse tipo de cobrança. Geralmente não realiza. 

Como se proteger dos golpes no Pix? 

Separamos algumas dicas para você:

  • Procure sempre conferir o remetente dos e-mails recebidos e não acesse páginas suspeitas. Na dúvida, procure os canais oficiais do serviço buscado;
  • Cadastre suas chaves Pix apenas nos canais oficiais, como aplicativo bancário, Internet Banking ou agências;
  • Tenha cuidado com vendas com valores de produtos muito abaixo do comum;
  • Nunca compartilhe códigos de verificação recebidos;
  • Não realize cadastros no Pix a partir de ligações ou contatos por qualquer outra rede social, pois essa prática não existe;
  • Nunca clique em links recebidos por e-mail, redes sociais ou SMS solicitando cadastro da chave Pix. Em vez disso, visite o site ou aplicativo do seu banco ou entre em contato com a Central de Atendimento;
  • Não faça transferências para amigos ou parentes sem confirmar por ligação ou pessoalmente que realmente se trata da pessoa em questão;
  • Não forneça senhas ou códigos de acesso, eles são pessoais e, caso informados, podem ser utilizados para fraudar suas contas.

Fui vítima de golpe no Pix, o que devo fazer?

  1. Primeiro de tudo, registre um boletim de ocorrência na polícia. Isso irá confirmar a sua alegação sobre o golpe sofrido;
  2. Em seguida, entre em contato com o banco destino no qual o fraudador tem conta. Se possível, é importante informar a chave Pix, número da agência, número da conta, nome do beneficiário e o ID da transação (esses dados aparecem no comprovante da transação). Em posse dessas informações, a instituição financeira poderá reaver os valores na conta do fraudador e impedir a realização de novos golpes;
  3. Também é necessário entrar em contato com a sua instituição financeira para informar o ocorrido. Eles irão atuar na tentativa de reaver o valor perdido e realizar tratativas de bloqueios para a chave Pix do fraudador.

É fato que o Pix já faz parte de nossas rotinas e que dificilmente deixará de fazer, logo, após conhecer todos esses tipos de golpes é normal ficar preocupado. Mas se você seguir as nossas dicas de prevenção e buscar sempre confirmar para quem sua transferência está sendo de fato enviada, dificilmente você se tornará uma vítima dos golpes no Pix.