Logo Somapay

Blog da Somapay >

Turnover: aprenda a calcular e...

Turnover: aprenda a calcular e analisar esse indicador

17 de outubro de 2022

Gestão de Pessoas

O turnover é um indicador importante para as empresas, mas ele deve ser medido corretamente para que se possa ter uma ideia clara da situação. Além disso, o índice de rotatividade deve ser calculado de maneira correta para obter um resultado confiável.

Neste artigo, entenda o que é o turnover, como calculá-lo e como interpretar o resultado: o que analisar e o que esse indicador nos diz sobre a organização. Boa leitura!

O que é Turnover?

A tradução de turnover quer dizer “renovação” ou “rotatividade”. 

Turnover é um indicador que mensura a quantidade de funcionários que deixam uma empresa durante um determinado período (normalmente um ano). Essa métrica fornece uma avaliação abrangente da cultura empresarial, assim como indica se a seleção de pessoal está sendo realizada da maneira adequada.

O que o turnover nos diz sobre a organização?

A métrica para o cálculo desse indicador nos leva a olhar sobre quantidade, ou percentual, de colaboradores substituídos ao longo de um período. Mas o que está por trás desse número? 

Além do fato de que a empresa está perdendo talentos, onerando o trabalho para quem ficou e pagando caro para repor, podemos dizer que existe também o enfraquecimento do fit cultural que são os valores, propósito e comportamentos da empresa.

Tipos de Turnover

Vários motivos podem levar um colaborador a pedir desligamento ou até mesmo essa decisão pode partir da própria empresa. Vamos entender primeiro quais são os tipos de turnover e, depois, analisaremos alguns motivos que podem levar ao desligamento. 

1. Turnover voluntário

Como o próprio nome já diz, o turnover voluntário ocorre quando o funcionário pede o desligamento da empresa. 

É muito comum entre executivos, tende a acontecer mais com cargos de liderança ou de nível superior. Esse tipo de desligamento tende a indicar alguns pontos de atenção que podem ir além de salários ou benefícios oferecidos pela organização e geralmente ocorre nas seguintes circunstâncias:

  • o colaborador recebe ofertas mais interessantes;
  • conflitos entre colaboradores que tornam o convívio inviável;
  • falta de plano de carreira claro e com oportunidades meritocráticas de crescimento;
  • descontentamento com a remuneração;
  • descrença quanto às políticas internas.

Consequências do turnover voluntário

O turnover voluntário traz a perda de conhecimento interno adquirido, custos com novos processos seletivos e ainda prejudica o Employer Branding.

2. Turnover involuntário

Neste caso, a empresa é quem desliga o colaborador. Dentre os motivos podem estar a baixa performance do colaborador ou problemas financeiros do negócio. 

A empresa, então, faz o desligamento do funcionário e arca com as verbas rescisórias e multa contratual.

3. Turnover funcional

O turnover funcional ocorre quando um funcionário de baixo desempenho pede o desligamento da empresa. Com isso, a organização tem a oportunidade de contratar outro colaborador com maior engajamento e que apresente resultados mais relevantes, sem precisar arcar com os custos de rescisão exigidos pela CLT.

4. Turnover disfuncional

O turnover disfuncional traz a situação oposta ao funcional. Também é motivado pelo colaborador, mas neste tipo de demissão, ocorre o desligamento de um profissional de alto desempenho. É uma situação que gera preocupação para a empresa, pois significa a perda de um funcionário importante para a composição do capital humano. 

Em nenhum dos tipos apresentados, o turnover é bom. Inclusive os tipos voluntário e funcional, pois indica que algo não foi bem avaliado ou acompanhado. Através desse resultado e acompanhamento, é possível:

  • medir a satisfação dos colaboradores
  • avaliar a qualidade do recrutamento e seleção;
  • mensurar o desempenho da empresa.
Checklist do DP

O que analisar no cálculo de turnover?

Uma análise mais aprofundada do turnover pode nos dizer o momento pelo qual a empresa está passando, quais tipos de profissionais estão compondo o seu quadro e sobre quais desafios ela vai precisar enfrentar. Por isso, não basta apenas olhar para o número: é preciso contextualizá-lo com as decisões tomadas em um determinado período.

Análise para o R&S

  • Como tem sido os últimos fechamentos de vaga? 
  • Como foi desenhado o processo? O gestor tem participado da seleção e escolha dos candidatos? 
  • Os testes práticos aplicados estão coerentes com o cargo preterido?
  • Você já tem mapeado todas as características que fazem parte do seu fit cultural e, mais do que mapear, você tem utilizado ferramentas que te ajudem nesse processo de seleção, como por exemplo uma ferramenta para (Teste DISC), para mitigar os vieses subjetivos ?

Como o resultado do turnover pode afetar a sua empresa?

Uma empresa que apresenta números elevados no indicador de rotatividade pode trazer diversos danos para os funcionários e para a própria organização. 

Esse resultado afeta o ânimo dos colaboradores, uma vez que alguns deles ficam sobrecarregados cobrindo aqueles que saíram, sem falar no clima de incerteza que cria-se  com as constantes saídas. E uma das preocupações para a empresa é que altos índices de turnover podem ocasionar mais dificuldade para atração de talentos em potencial. 

Como calcular o turnover?

Para calcular o turnover, é necessário somar as demissões e as admissões em um determinado período e dividir esse número por dois. 

Depois, com esse resultado em mãos, é preciso dividi-lo pelo número total de colaboradores ativos na empresa, dessa forma:

Como analisar o resultado?

Agora que você já sabe fazer o cálculo é preciso lembrar que o índice de turnover deve considerar os objetivos, as necessidades e outras métricas definidas pela empresa. Por isso, as taxas podem ser flexíveis e individualizadas.

Logo, para algumas organizações, um índice acima de 5% pode ser preocupante. Já para outras, esse parâmetro é aceitável. Na maior parte dos casos, a taxa de turnover ideal deve ser menor que 10% ao ano, ou seja, pouco menos de 1% ao mês. 

Ações que podem ajudar a reduzir o turnover na sua empresa

Seja assertivo na seleção

O fit cultural continua sendo um dos fatores mais importantes para que a seleção seja correta desde o início.

Invista em seu processo de seleção, examine os candidatos com cuidado, considere aspectos técnicos e, principalmente, comportamentais.

Invista em uma política de benefícios

Realize uma pesquisa salarial, veja qual é a média de mercado para o seu segmento. Quando preciso, forneça benefícios como horários de trabalho flexíveis, vale-cultura e algumas espécies de bônus. Faça uma pesquisa interna e analise os seus dados para saber o que é atrativo para o seu público interno.

Tenha um ambiente agradável

Compensações financeiras são boas, mas não são o suficiente para reter talentos. Manter um clima interno agradável, proporcionar segurança psicológica e investir em relações de confiança também são importantes. 

Reconheça e elogie trabalhos bem-feitos

Reconhecer o trabalho dos colaboradores faz com que ele perceba que houve contribuição para o crescimento do negócio e é, também, uma forma de tornar o ambiente de trabalho mais aconchegante.

Invista em treinamento

Resultados de pesquisas apontam que empresas que investem no desenvolvimento de colaboradores conseguem reter mais talentos. Muitos profissionais preferem que a empresa patrocine cursos e treinamentos do que o aumente o salário.

Gostou do artigo? Encontre mais artigos interessantes como esse em nosso blog: