Logo Somapay

Blog da Somapay >

Embedded Finance x Embedded Fi...

Embedded Finance x Embedded Fintech: entenda a diferença

5 de outubro de 2022

Gestão de Pessoas

Por que você deveria ficar de olho em Embedded Finance? Porque a revolução dos serviços financeiros já começou e você tem a chance de facilitar a sua rotina no Departamento Pessoal. 

Incorporar produtos e serviços para melhorar a experiência dos seus clientes e colaboradores é uma tendência de mercado cada vez maior.

Vamos te explicar os conceitos e tendências que suportam as transformações digitais nas empresas e te apoiar em como fazer isso na prática. Acompanhe!

O que é Embedded Finance?

Com a evolução da tecnologia e a acessibilidade maior dos consumidores aos apps integrados, as empresas começaram a visualizar a possibilidade de fornecer aos seus clientes serviços completos e integrados na área de finanças.

O Embedded Finance trata da integração entre bancos ou fintechs à sistemas que são utilizados na rotina do trabalho. Dessa forma, os colaboradores ou consumidores passaram a ter a funcionalidade de diversos serviços financeiros dentro dos apps em geral. Seu grande objetivo é tornar os processos financeiros ágeis e de fácil acesso aos clientes finais.

Qual é o impacto do Embedded Finance?

O grande impacto para as empresas é o aumento da entrega de valor aos colaboradores e/ou clientes, possibilitando aos usuários maior tempo de permanência e conexão entre seus serviços.

Já para os usuários, tal experiência se torna mais agregadora e contribui para uma maior centralização do cliente no processo operacional das empresas.

Empresas no ramo de varejo e indústria já começaram a adoção de integrações à caráter de embedded finance, tornando-se assim players de mercado sem a finalidade financeira, mas com apoio e parceria com aquelas instituições que possuem tal natureza.

Os negócios passaram a oferecer serviços de banco em suas próprias plataformas. Serviços como acesso ao pagamento de contas e acompanhamento de saldos, serviços de recarga de crédito para celular, empréstimos, opções de cartões de crédito e pré-pagos, transferências entre contas e diversos outros.

Com o avanço da tecnologia, integração entre setores e maior personalização para os clientes finais, o mercado prevê crescente alta para os próximos anos. US$ 138 bilhões são esperados serem movimentados até 2026 de acordo com levantamento da Juniper Research.

Quais são as suas principais características?

A principal característica é a integração entre plataformas e sistemas. Com foco no cliente final, as empresas entendem as demandas e tendências que seus clientes possuem e buscam criar funcionalidades que ofereçam produtos de valor em seus apps

O processo de embedded finance conta com a facilidade de acesso às informações de dados dos clientes. É necessário sempre ficar de olho nos termos da lei que regulamenta a LGPD, claro!

O baixo custo para atrair e adquirir clientes também é um fator relevante, pois tende a diminuir as taxas cobradas e os prazos são mais atrativos para os clientes. No caso de colaboradores, integrar os processos do departamento pessoal economiza tempo de trabalho!

Para ficar mais claro, imagine o exemplo: uma empresa no ramo da construção civil percebe que seus colaboradores podem ter acesso às informações de folha de pagamento, conta corrente, saldo extra para empréstimos e realização de Pix em um único sistema disponível em seu celular. A expertise da empresa não é financeira, por isso ela integra seu sistema a uma fintech para potencializar sua entrega ao cliente final (nesse caso, o seu colaborador).

Quais são as mudanças que podem ser promovidas para as fintechs?

A transformação possibilitada pelas relações que envolvem o embedded finance são diversas. Da variação das experiências e aumento de portfólios, até o uso de dados, o comportamento do consumidor é o que dá dicas às empresas de como investir em seus produtos. Veja abaixo algumas mudanças para refletir sobre essa relação:

  • variações constantes das experiências de usuários;
  • dados são peças fundamentais e precisam ser melhor tratados e analisados;
  • melhoria e competitividade no mercado;
  • portfólio de serviços mais diversos nas empresas;
  • integração entre sistemas tradicionais e soluções através de APIs.

Quais são as tendências da embedded finance?

Tendência quando esse formato começou a tomar corpo anos atrás, a parceria entre empresas mais tradicionais e sem foco na entrega de serviços financeiros é o que mais marcou esse cenário.

Com o avanço da tecnologia, a maior conexão através do 5G, a inovação e disrupção na criação de produtos e serviços aos consumidores e a transformação digital, os consumidores tendem a consumir produtos mais completos e que resolvem suas dores em um único lugar.

Os marcos regulatórios e o maior acesso às pessoas no ambiente tecnológico permitem que as fronteiras de uso de celulares, por exemplo, pelas pessoas, sejam transpassadas do uso apenas para fins de comunicação para o uso de outras finalidades, como o controle financeiro.

Embedded Finance x Embedded Fintech

Como já discorremos no primeiro tópico desse conteúdo, a integração entre sistemas mais tradicionais e soluções de plataformas financeiras é o que caracteriza o embedded finance.

Ao falarmos em fintechs, estamos nos referindo a soluções de mercado que chegaram trazendo o alinhamento entre tecnologia e finanças. 

Muitas empresas de áreas diversas passaram a criar dentro de suas estruturas uma área destinada à tecnologia financeira com o intuito de oferecer um produto mais completo aos seus clientes. Porém, entende como isso foge do escopo de trabalho da empresa? Criar um braço de fintech seria a melhor solução?

Aí está a grande diferença dos dois formatos!

É vantajoso que as empresas sem core business em finanças utilizem o embedded finance para não desfocarem. Ao fazer isso, elas agregam soluções financeiras em seus próprios negócios e conseguem diversificar mais ainda suas receitas.

Quais os benefícios do Embedded Finance?

Dentre os benefícios que podemos citar nesse processo estão:

Ampliação do mercado

Isso ocorre porque com o oferecimento de novas funcionalidades do produto, a chance de ganho de novos mercados e clientes amplia exponencialmente.

Diferenciação perante à concorrência

Desde que esteja satisfeita, se uma pessoa pode resolver tudo em um único lugar, qual a probabilidade dela sair e procurar outra solução? Será que seus concorrentes estão de olho nesse diferencial?

Resolver tudo em um único lugar torna a rotina menos complicada para o RH, colaborador e cliente.

Diversificação de receita

Apenas o fato de ofertar novos serviços já é uma grande diversificação de receita. Sendo eles de natureza financeira, o ganho se torna maior pelos elementos de taxas estarem embutidos na forma de remuneração.

Ficar de olho nas tendências de mercado e comportamento do consumidor é o que importará mais ainda nas próximas décadas. 

Valorizar a integração com outras empresas e soluções permitirá ganho em escala e foco nas soluções.

Conheça empresas que podem ser integradas à sua! A Somapay te ajuda a atingir o próximo nível de soluções para descomplicar tanto folha de pagamento para seu departamento pessoal como para oferecer recursos significativos aos seus colaboradores.

Gostou desse artigo? Encontre mais artigos úteis em nosso blog! Leia mais: